SEM GRILHETAS NEM SENSURA

SEM GRILHETAS NEM SENSURA

NOTA:

NESTE BLOGUE, todos os títulos possuem hiperligação relacionada no YOUTUBE.

AOS AMANTES DO CONHECIMENTO E DA VERDADE OBJECTIVA

A TODOS AQUELES QUE GOSTAM DE VER E DE SABER PARA ALÉM DA SUBJECTIVIDADE E DA VERDADE OCULTA.

PESQUISAR NESTE BLOGUE

PORTAL DE AGOSTINHO DA SILVA

PORTAL DE AGOSTINHO DA SILVA
O FILOSOFO DE PORTUGAL

sexta-feira, 3 de junho de 2011

LA HISTOIRE DE L' ARC DE TRIOMPHE (Vídeo)



O Arco do Triunfo, em francês: Arc de Triomphe é um monumento, localizado na cidade de Paris, construído em comemoração das vitórias militares de Napoleão Bonaparte, que ordenou a sua construção em 1806, inaugurando-o em 1836; a monumental obra detém, gravados, os nomes de 128 batalhas e 558 generais.


Na sua base, situa-se o Túmulo do soldado desconhecido  (1920). O arco localiza-se na praça Charles de Gaulle, uma das duas extremidades da avenida Champs-Élysées.


Projectado por Jean Chalgrin, o Arco do Triunfo é, ainda e desde sempre, símbolo do patriotismo e orgulho francês.


Pariser Einzugsmarsch, em português, "entrada parisiense" é uma marcha militar alemã composta por Johann Heinrich Walch.


Em Junho de 1940, a marcha foi novamente tocada em Paris, desta vez para o desfile do Exército alemão, subsequentemente à capitulação francesa na Segunda Guerra Mundial.

Em 25 de Agosto de 1944, após mais de quatro anos de ocupação nazi, Paris foi libertada pela 2ª Divisão Blindada francesa e pela 4ª Divisão de Infantaria dos Estados Unidos.


O general Leclerc recebeu em Paris, diante da estação de Montparnasse, a rendição das tropas alemãs. Desembarcado na Normandia, no comando da 2ª Divisão Blindada, dois meses antes, ele foi o primeiro francês da resistência a entrar na capital pela Porta de Orléans.


O general Von Choltitz, comandante das tropas alemãs, tinha empreendido duas semanas antes a evacuação da cidade na previsão da chegada dos Aliados.


No dia seguinte, o general De Gaulle instalou-se no Ministério da Guerra na qualidade de chefe do governo provisório.  

Sem comentários: