SEM GRILHETAS NEM SENSURA

SEM GRILHETAS NEM SENSURA

NOTA:

NESTE BLOGUE, todos os títulos possuem hiperligação relacionada no YOUTUBE.

AOS AMANTES DO CONHECIMENTO E DA VERDADE OBJECTIVA

A TODOS AQUELES QUE GOSTAM DE VER E DE SABER PARA ALÉM DA SUBJECTIVIDADE E DA VERDADE OCULTA.

PESQUISAR NESTE BLOGUE

PORTAL DE AGOSTINHO DA SILVA

PORTAL DE AGOSTINHO DA SILVA
O FILOSOFO DE PORTUGAL

sábado, 10 de abril de 2010

OS GLADIADORES ATÉ AO SÉCULO XXI

Os Gladiadores eram escravos treinados e utilizados para combaterem nos Circos Romanos, muitas vezes até à morte. O nome "Gladiador" teve origem no “´Gládio”, espada curta, pontiaguda usada pelas Legiões Romanas.

“Ave Casear morituri te salutant”, esta era a frase pronunciada pelos gladiadores antes da luta. “… os que vão morrer te saúdam”.

Lúcio Aurélio Cómodo, em Latim, "Marcus Aurelius Commodus Antoninus", no filme “O Gladiador” interpretado por Joaquin Phoenix, foi um imperador romano que governou de 180 a 192, célebre pela sua crueldade e o único Imperador gladiador, que durante a luta invocava o semideus Hércules, dizia-se seu descendente e exibia-se com as suas vestes.

As lutas de gladiadores faziam parte da política de então, "pão e circo" (panis et circencis).

As primeiras lutas conhecidas aconteceram em Roma em 286 a.C., no começo da Primeira Guerra Púnica, embora essa actividade já tivesse tido início com a civilização Etrusca.

Duraram cerca de sete séculos, as lutas dos gladiadores, para além do tempo do imperador Constantino Magno ou Constantino O Grande, em Latim, "Flavius Valerius Constantinus", proclamado em 337, conhecido como o fundador da Igreja Católica Apostólica Romana.

http://juliano.multiculturas.com/textos/NGuarinello_violencia_espetaculo.pdf


quarta-feira, 7 de abril de 2010

OS TEMPLÁRIOS e a “Vera Cruz”


Já muito se escreveu e disse sobre os Templários, mas o mistério do seu repentino desaparecimento continua oculto no tempo, assim como o seu tesouro jamais encontrado.

É escusado dizer que na época eram mais poderosos que muitos reinos juntos mas não mais poderosos que uma ordem Papal.

A Igreja Católica Apostólica Romana ainda detém o poder clerical que sempre teve. Poder político, social e económico.

Com a reforma protestante emergiu uma devastadora guerra que flagelou a Europa durante 30 anos, que trouxe de arrasto novas religiões monoteístas, algumas “ceitas fundamentalistas” que todas juntas são ainda “uma pequena gota de água no oceano”. Todos os estudos e perspectivas para o futuro é que vão todas perder a luta da sua existência para o Islamismo.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ordem_dos_Templários

http://pt.wikipedia.org/wiki/Islão

segunda-feira, 5 de abril de 2010

A IGREJA E A PEDOFILIA


Eis os dois pesos e as duas medidas:

Alguns estão justamente presos por actos de pedofilia mas outros, protegidos por uma batina preta, permanecem imunes, intocáveis à justiça dos homens.

Mentem… continuam a mentir e a exercer o seu mister divino à espera da punição de Deus.

Chegou tarde, o pedido de desculpas pelos actos criminosos da inquisição mas não chega agora, neste tempo, suficiente o pedido de desculpas ao mundo pelos actos pedófilos, infames, dos representantes da igreja. Têm que ser entregues à justiça e, depois de julgados, cumprir a pena que a lei prevê, como qualquer outro criminoso comum.

Foram criadas prisões especiais chamadas de “colarinho branco” e agora, terão que ser criadas prisões especiais de “batina preta”? Porque será que a preconizada castração química não é invocada de novo, como método preventivo para os pecadores representantes do clero? Uns são portadores de doença incurável e estes outros talvez, apenas vítimas das tentações do demónio.

De Guerra Junqueiro,

A VELHICE DO PADRE ETERNO:

Bispo de Leiria e Fátima: